POLÍCIA FEDERAL
ORGULHO NACIONAL


Polícia registra recorde em apreensão de drogas no país

15/01/2003

Polícia registra recorde em apreensão de drogas no país BRASÍLIA - Em 2002, a apreensão de drogas foi recorde na História do Brasil, ultrapassando 200 toneladas. O volume representou aumento de 30% em relação ao ano de 2001. Em relatório, a Polícia Federal chama a atenção para a ‘‘popularização‘‘ da droga mais devastadora para o corpo humano, a heroína.


O volume total de maconha em 2001 foi de 146 toneladas e no ano passado subiu para 190 toneladas. As apreensões de cocaína subiram de 8,3 toneladas para 9,1 toneladas. Há dois anos, os policiais federais se surpreendiam com a apreensão de 8 mil frascos de lança perfume. Em 2002, o volume subiu para 17,8 mil.



O ecstasy, uma das drogas que mais afetam o cérebro e o sistema nervoso, também preocupa. Em 2001 foram 1,9 mil comprimidos apreendidos, volume que subiu para 15,8 mil comprimidos no ano passado.



O volume de apreensão que mais chamou a atenção da PF foi o de heroína. Conforme alertou o Jornal do Brasil este ano, a droga está invadindo o país. Em 2001, foram apreendidos 27,4 quilos da droga. Ano passado, o volume passou para 56,6 quilos.



O relatório da PF faz um alerta sobre a heroína. Muitos brasileiros estão sendo usados como ‘‘mulas‘‘ que transportam a droga em território nacional com destino a mercados consumidores internacionais, como América do Norte e Europa. A PF não está convencida da existência de organização criminosa brasileira envolvida no tráfico de heroína, mas isso é investigado constantemente.



Os estudos da PF indicam que o uso da heroína está se popularizando, em nível global. Isso aconteceria devido ao aumento da produção e oferta da droga, além da redução dos preços no comércio varejista. Segundo o relatório, a droga preocupa ‘‘pelo alto potencial para causar dependência e estabelecer mercado‘‘. Os grandes financiadores da produção de heroína, de acordo com fonte da PF, estão investindo em plantações de papoula na Colômbia, depois de serem pressionados a sair do Afeganistão.



Para a PF, o aumento nas apreensões de drogas é reflexo de trabalho mais intenso. No ano passado houve acréscimo de 9,3% no número de inquéritos e de 24% no de traficantes indiciados e presos. As forças-tarefa com as polícias estaduais também são destacadas.


JB ONLINE - Todos os direitos reservados

O SINPEF/MS defende os direitos dos policiais federais